Divertida Mente exerce um papel importante na filmografia da Pixar, principalmente para quem pensava que o estúdio declinaria após o lançamento dos últimos filmes (Carros 2, Valente e Universidade Monstros). A fusão com a Disney, outro ponto importante, por enquanto, não teve grande efeito no modus operandi e a nova produção é a prova de que a Pixar ainda é um dos melhores estúdios de animação, apesar do crescimento dos concorrentes em termos de lançamentos e qualidade.

Divertida Mente é um dos filmes mais criativos da Pixar, uma grande metáfora sobre o poder do cérebro e das diversas emoções construídas a partir da infância, fase na qual o estúdio desenvolve trabalhos com grande maestria ( vide Toy Story e Monstros S.A.). Utilizando com propriedade o conhecimento sobre o desenvolvimento do sistema neurológico, o filme transforma um sistema complexo em entretenimento de alto nível.

A produção acompanha a mudança da jovem Riley do estado de Minnesota para a cidade de San Francisco. Diversos dilemas relacionados com a transição e adaptação da criança são abordados através da mente de Riley e de seus pais. Os personagens são controlados por Alegria, Tristeza, Medo, Raiva e Nojinho, estados emocionais que orientam a tomada de decisões. As emoções são personagens que participam ativamente do desenvolvimento da história, mediadores do comportamento de Riley, e uma confusão envolvendo Alegria e Tristeza deixa a garota momentaneamente sem as duas emoções. Dentro desse período o filme atinge seu ápice, seja pelo diálogo entre Alegria e Tristeza em sua jornada pelos diversas regiões da mente ou pela mudança repentina de humor que desencadeia relações tumultuadas entre Riley, o novo ambiente e seus pais.

Divertida Mente aborda de maneira lúdica o funcionamento do cérebro no campo das emoções e sentimentos. Em termos técnicos o filme é perfeito em roteiro, fotografia e edição. A Pixar é milimétrica no desenvolvimento de seus personagens, desde aspectos de design e textura até a jornada que cumprem no próprio roteiro. Um bom exemplo é Bing-Bong, amigo imaginário de Riley, um personagem altamente carismático e que facilmente emociona os espectadores.

O estúdio continua afiado em marejar os olhos dos adultos com suas animações. Assistir Divertida Mente é retornar à própria infância, devido a saudade e elevada identificação com essa fase tão importante. Talvez o maior recado da Pixar apareça nos créditos e tenha relação direta com o sentimento do espectador ao final da sessão.

This film is dedicated to our kids. Please dont grow up. Ever.”

Este filme é dedicado às nossas crianças. Por favor não cresçam. Nunca.

Assista ao trailer de Divertida Mente

Anúncios