Se Meryl Streep montasse um álbum de fotografia com seus personagens, perceberíamos o quão formidável foi sua carreira. Quase sempre na primeira fila das principais premiações de cinema dos EUA, Meryl é sinônimo de qualidade, atriz capaz de carregar um filme nas costas, agregando grande profundidade dramática aos seus personagens. A competência de Meryl é evidente em Álbum de Família, filme no qual interpreta Violet, matriarca de uma família que não se cansa de lavar a roupa suja sempre que se reúnem.

Beverly (Sam Shepard) e Violet são casados há muito tempo e moram em uma área rural dos EUA, enquanto ele se afunda na bebida e remorso, ela sofre para se recuperar de um câncer de boca, propulsor de um vício em pílulas que traz à tona suas piores características. A mãe viciada passa o filme provocando as 3 filhas, que tendem a não suportar tamanho desgaste. Barbara (Julia Roberts) é quem mais a enfrenta, dotada de personalidade forte, compõe outro núcleo da trama junto com o ex-marido, Bill (Ewan McGregor) e a filha, Jean (Abigail Breslin). A aparente força de Barbara perante a mãe é testada durante todo o filme, assim como o relacionamento com o ex-marido e a filha.

As demais filhas de Violet são contrapontos de Barbara. Ivy (Julianne Nicholson) é a retraída da família, pela qual Álbum de Família ainda guarda uma grande surpresa e Karen (Juliette Lewis), uma mulher fútil que pensa apenas no casamento com o noivo, incapaz de perceber a gravidade do que ocorre à sua volta. O restante do elenco contribui para a situação constrangedora que se instala, como na peça de teatro homônima, todos os personagens e núcleos lidam com os próprios fantasmas. Situada em Oklahoma, todos que entram na casa de Violet reclamam do calor da residência, uma estufa de momentos amargos prestes a incendiar.

A comunhão familiar fadada ao fracasso lembra Festa de Família (Thomas Vinterberg) ao mostrar como os relacionamentos podem se despedaçar ao expor o rancor e as diversas lembranças indesejadas. As pílulas de Violet apenas a liberam de uma possível máscara de uma mãe que cansou do papel, ao contrário de Meryl Streep, que não se cansa de surpreender seus espectadores com atuações marcantes. Por fim, o modelo nuclear se desintegra com o passar dos anos e os diversos atritos. Sobra mais uma imagem para o álbum de diversas famílias que lutam pela harmonia, mesmo que a vida não seja assim tão longa.

Assista ao trailer de Álbum de Família

Anúncios