Depois do boom na literatura juvenil aberto pelos livros do Harry Potter, esse mercado não parou mais de produzir. Apesar da qualidade do que veio posteriormente nem sempre chegar ao mesmo nível dos livros de J.K. Rowling, conseguiram manter seu espaço no mercado, tanto nos livros, quando nas adaptações cinematográficas, que vem se tornando cada vez mais comum em um momento em que os roteiristas da indústria americana parecem estar em crise. Muitas vezes o resultado final do livro, e consequentemente do filme, é bastante abaixo da média, frequentemente escritos por escritores de primeira viagem, não conseguem extrapolar o público pré-adolescente. Jogos Vorazes: Em Chamas vem para confirmar que é uma franquia madura e que se destaca nesse cenário levemente saturado.

Uma das principais mudanças veio na troca de diretores. Sai Gary Ross, que construiu um primeiro filme com narrativa perigosa, onde fazia do espectador uma espécie de vouyer do circo sangrento que é o campeonato, colocando-o no mesmo papel daqueles a quem critica, os moradores da capital, que vêem os jogos, totalmente doentis, como diversão em uma espécie de reality show, além de mostrar tudo com uma câmera incessantemente trêmula que incomodava do começo ao fim. Entra Francis Lawrence com uma direção muito mais sóbria, sabendo contar a história de maneira mais condizente com o que o livro pretende passar. O tom crítico, bastante interessante na franquia, prevalece durante todo o filme e não se deixa levar para o lado do espetáculo.

Os conflitos morais apresentados também são muito mais interessantes, ou ao menos, melhores desenvolvidos, prolongando alguns já criados no primeiro filme e apresentando novos, inclusive com novos personagens bastante interessantes como é o caso de Plutarch Heavensbee, interpretado pelo sempre ótimo Philip Seymour Hoffman.

O filme prepara terreno para a adaptação do terceiro livro, que será divido em dois longas, e o faz muito bem, ao que parece que o diretor Francis Lawrence continuará no posto. Para quem busca diversão despretensiosa no cinema, é uma ótima pedida. Agora é ficar na torcida para que os próximos filmes da franquia mantenham a qualidade.

Assista ao trailer de Jogos Vorazes: Em Chamas

Anúncios