Ken Loach é conhecido por seus diversos filmes com temática social, onde claramente se mostra um esquerdista convicto e usa suas obras como argumento contra a lógica do capital. Aos 77 anos, ele traz agora um documentário que parece resumir grande parte de suas idéias políticas de forma direta e objetiva. “O Espírito de 45” contrapõe o início do estado de bem estar logo após a Segunda Guerra com as medidas liberais de Margaret Thatcher na década de 80.

Sem nenhum medo de ser panfletário, o documentário se utiliza de imagens de arquivo e entrevistas atuais para construir sua tese. O diretor disse em entrevista que o filme poderia servir como “dica” para que a situação caótica, segundo o mesmo Loach, na Inglaterra pudesse se resolver.

Apesar da forte parcialidade, o documentário deixa bastante claro o quanto o período pós Segunda Guerra foi extremamente bom para os trabalhadores, grande maioria da população e para a reconstrução de uma Inglaterra que se encontrava destruída, e o quanto o liberalismo de Thatcher tratou essa classe com desprezo, em um sistema onde se conta com um exército de reserva, ou seja, o desemprego nunca será zero.

Com isso, o diretor procura explicar o porquê de os jovens ingleses de hoje serem tão desesperançosos e ao mesmo tempo, tenta dar a eles alguma esperança. Independente de qual lado tomar, é sempre válido observar os pontos que funcionaram em cada momento e neste documentário o diretor procura dar voz a algo que já não tinha tanto espaço na agenda de discussões do país.

Assista ao trailer de O Espírito de 45

Anúncios