“Pussy Riot: A Prece Punk” é um documentário produzido pela HBO que acompanha os julgamentos das três integrantes do grupo punk Pussy Riot, presas após um ato performático em uma catedral de Moscou. Além de vídeos inéditos dos julgamentos, o documentário conta com depoimentos das garotas, de seus pais e seus advogados, e também mostra parte da repercussão midiática tanto na Rússia como no resto do mundo.

O filme, diferente de suas protagonistas, não ousa, talvez por ter sido produzido por um grande canal televisivo americano, fica preso somente aos depoimentos feitos e a alguns vídeos de outras performances do grupo. O documentário toma claramente partido em favor do “Pussy Riot”, porém a falta de aprofundamento das motivações por trás da existência e dos atos do grupo acaba deixando um vazio em sua narrativa.

Uma coisa bastante interessante mostrada é que os pais das garotas as apoiam totalmente, o que já é bastante coisa em uma sociedade tradicional como a russa. É observado por um dos entrevistados que o principal motivo da grande repercussão daqueles atos é a falta de conhecimento do povo russo sobre artes performáticas ou qualquer tipo de protesto artístico. As pessoas, em sua maioria cristãs ortodoxas, não entendem o que aquilo significa, e são facilmente levadas a acreditar na versão do governo, que conta com o apoio da mídia russa, especialmente dos canais estatais.

O ato que originou todo o episódio retratado no filme era contra a união entre igreja e Estado, fortalecida pelo discurso de Putin em seu governo. E, pelas últimas notícias que temos de lá em relação à homofobia do Estado, o Pussy Riot se mostra um grito necessário a uma nação o autoritarismo se fortalece e pensamentos antiquados ainda imperam. O tribunal pode afirmar que elas ofenderam crenças alheias com seus atos, algo que sequer se configura como crime federal, mas o documentário revela o respaldo dado pelo Estado à ofensa e violação das crenças delas e de outras mulheres e minorias, e quanto a Justiça se mostra cega quanto a isso.

Assista ao trailer de Pussy Riot

Anúncios