Como é bom assistir bons documentários sobre música no cinema. O Brasil lançou diversos nos últimos anos, aproveitando ganchos históricos e a notável representatividade de público para tal segmento. Óbvio que um documentário sobre Chico Buarque não atingirá o mesmo número de espectadores que o Blockbuster 2 Filhos de Francisco, da Globo Filmes, mas há de se comemorar que ainda exista espaço para o primeiro no cinema. Para exemplificar, nos 100 anos de Luiz Gonzaga produziram o ótimo Gonzaga, de Pai pra Filho; biografia de dois ícones da música popular brasileira. Outros estão em produção e finalização aproveitando-se desse nicho tanto popular quanto cult que o documentário sobre música pode seduzir.

Não por acaso, nos EUA, o segmento teve destaque no último Oscar com a vitória de Searching for Sugar Man, um documentário sobre Rodriguez, um músico de grande fama na África do Sul, mas completamente desconhecido em sua terra natal. Sugar Man utiliza estrutura investigativa, musical e trabalha a ascensão de seu personagem principal perante um posto que não ocupava. Mesmo com a atenção da mídia sobre o caso, Rodriguez, nosso Sugar Man, mantêm a filosofia de vida que o manteve no anonimato por décadas.

Na contramão do vencedor do Oscar está a produção de Dave Grohl, Sound City, sobre o sucateado estúdio de música que intitula o documentário. Sound City faz parte da história da música norte-americana e Grohl a destrincha muito bem ao escolher uma mesa de som rodeada de personagens especiais. A mesa desenvolvida por Hupert Neve elevou as carreiras de Tom Petty, Rick Springfield e do próprio Nirvana de Grohl. Obviamente uma mesa de som, por mais diferenciada, não faz tudo sozinha, mas a diferença de qualidade é significativa para a mixagem de diversos álbuns de rock dos anos 70, 80 e 90.

A mística ao redor do estúdio, suas salas e equipamentos não ofusca o talento de jovens e músicos já experientes como John Fogerty, Neil Young e Johnny Cash. Dave Grohl apropria-se de parte dessa história contando a própria, aproximando-se de parte desses artistas e realizando jams musicais em seu estúdio, a residência atual da mesa de som. Sound City é um passeio por diversos momentos expressivos em um local onde músicos se concentram e registram sua arte. Estar em um estúdio que privilegiou esse registro analógico demonstra talentos que não se escondem através de correções digitais. Sound City está entre os melhores documentários sobre música dos últimos anos, fato que valoriza um componente AUDIOvisual um tanto despercebido do grande público, o som. Aqui ele só não passa despercebido, mas é encontrado a decibéis que só o cinema pode amplificar.

Assista ao trailer de Sound City

Anúncios