scargot

Grandes cenas do esporte povoam a mente dos amantes de diversas modalidades. Quem não lembra do norte-americano Jesse Owens ganhando medalhas de ouro por baixo do bigode de Adolf Hitler em plena Berlim, ou a flechada sorrateira que acendeu a pira nas Olimpiadas de Barcelona? São diversos os exemplos, mas hoje me deparei com uma das cenas mais bonitas de todas que já havia visto no meio esportivo.

Estava assistindo ao Pontapé Inicial da ESPN Brasil, programa regado por boas músicas e ótimas indicações culturais. No curto espaço de tempo onde estava dividido entre continuar assistindo ao programa ou terminar de ler um livro de Zygmunt Bauman vejo a cena – Um Scargot e sua família dividindo a fotografia em contra-plongé com uma multidão de bicicletas em acirrada disputa no Tour de France. Em um momento de extrema sensibilidade o câmera captou a fragilidade daquele pequeno e lento invertebrado.

Em um climax digno dos melhores filmes de suspense, a imprudência do Scargot ganhou destaque enquanto o astro Lance Armstrong se perdeu entre milhares de velocistas. Novamente o poder da câmera enquanto recorte da realidade. A cena terminara com final aberto. Qual teria sido o destino daquela família de Scargots? O câmera salvaria aquelas minúsculas criaturas despreocupadas com a competição humana?

Só diminuindo a velocidade para percebermos as belezas que nos circundam.

cara2

Anúncios