Layer-42 cópia

Amanhã começa o II Panorama do Cinema Francês, evento que faz parte das comemorações do Ano da França no Brasil e que visa divulgar as produções francesas em nosso território. O padrinho do evento será o franco-brasileiro Vincent Cassel que este ano promoverá o filme Mesrine.

Acompanhei o evento no ano passado e este ano postarei minhas impressões neste blog. Os filmes selecionados foram:

Paris (Dir. Cédric Klapisch)

Um parisiense que está doente se pergunta se vai morrer.
O seu estado faz com que ele veja de maneira nova e diferente as pessoas que o rodeiam. O fato de encarar a morte faz com que a vida, de repente fique mais bela. Pessoas sem nada em comum – um feirante, uma padeira, uma assistente social, um dançarino, um arquiteto, um sem teto, um professor de faculdade, uma modelo, um clandestino africano – cada um com seus problemas, banais porêm essenciais, encontram-se reunidas nesta cidade e neste filme.

OSS 117, Ne Repond Plus (Dir. Michel Hazanavicius)

Doze anos após suas aventuras no Cairo, o agente OSS 117 está de volta para uma nova misão do outro lado do mundo.
Seguindo a trilha de um microfilme comprometedor para o Estado francês, o mais célebre dos seus agentes vai ter que trabalhar com a mais sedutora tenente-coronel do Mossad para capturar um chantagista nazista.
Das praias ensolaradas do Rio à luxuriante floresta amazônica, das mais profundas grutas secretas até as alturas do Corcovado, uma nova aventura começa.

Faubourg 36 (Dir. Christophe Barratier)

Num bairro popular do norte de Paris, a eleição durante a primavera do governo da Frente Popular suscita as mais loucas esperanças e atiça os extremos. É nesse clima que três trabalhadores do mundo do espetáculo, desempregados, decidem ocupar à força o “music-hall”, onde ainda há poucos meses trabalhavam para montar um grande espetáculo.
Este lugar será o palco da mais efêmera das belas aventuras.

Há Tanto Tempo que Te Amo (Dir. Philippe Claudel)

Durante 15 anos, Juliette não manteve nenhum contato com sua família que a tinha rejeitado. Depois de a vida tê-las violentamente separado, ela volta a se encontrar com sua irmã mais nova, Lea, que a acolhe em sua casa onde mora com seu marido Luc, o pai dele e suas duas filhinhas.

Horas de Verão (Dir. Charles Berling)

É verão. Na casa de campo da família, Frédéric, Adrienne, Jérémie e seus filhos, festejam o aniversário de 75 anos da mãe, Hélène Berthier, que consagrou toda a sua vida à preservação da obra de seu tio, o pintor Paul Berthier.
O súbito desaparecimento de Hélène alguns meses depois vai obrigá-los a lidar com incômodos objetos do passado.
Será que esta família que parece tão feliz vai poder continuar unida?

Mesrine (Dir. Jean-François Richet)

Dos anos 60 em Paris aos anos 70 no Canadá, o percurso criminoso invulgar de um bandido dos subúrbios de Paris chamado Jacques Mesrine.

Bem-Vindo (Dir. Philippe Lioret)

Para impressionar e reconquistar sua mulher, Simon, guarda-vidas numa piscina da cidade de Calais, assume o risco de ajudar secretamente um jovem refugiado curdo que quer atravessar o canal da Mancha a nado.

Aguardem. Nos próximos dias farei comentários sobre todos os filmes do Panorama deste ano.

Para mais informações, consulte a página do envento:

Panorama do Cinema Francês

Anúncios