twitter

A Preguiça ganhou um sinônimo no meu dicionário digital = Twitter. A nova febre virtual está se espalhando pela rede como um virus no qual o principal sintoma é a preguiça. O Twitter é perfeito para aqueles que dizem não ter tempo, muito menos paciência no desenvolvimento e leitura de qualquer tipo de informação. Trata-se de um MicroBlog no qual os posts tem limite de 140 caracteres. Há também a possibilidade de adicionar amigos ou personalidades no campo “Following”.  Mais uma rede social dentre inúmeras.

A última do site foi contabilizar qual usuário chegaria primeiro ao número de 1 milhão de seguidores. Pasmem mas o vencedor foi o americano Ashton Kutcher, no máximo um ator mediano que conseguiu emplacar uma campanha social contra a Malária pelo site. Esquecendo a ação social, o provável ganhador seria a multinacional da informação – CNN.

Porém não é o uso do site por personalidades que me incomoda. Sem querer ou propositalmente,  o Twitter estimula aquela que chamarei de preguiça virtual. A internet comporta muita informação, muitos sites, blogs, etc. Não há tempo para acompanhar esse vasto crescimento e o Twitter aparece justamente em uma época em que sufocados por tanta informação procuramos um portal onde haja todas as informações que queremos. Nessa sociedade claustrofóbica, ler e escrever fica em outro plano. Pior, não existe tempo para aprofundamento de nenhuma dessas informações arrotadas por aí. Somos reféns de fontes duvidosas e subdesenvolvidas. Todos embarcam na idéia da Revista da Semana, aquela que traz uma pitada de cada noticia, um rascunho jornalistico. O argumento de um roteiro que não será desenvolvido e logo esquecido não tem significado para ninguém.

Esquecemos aquilo que não chegamos a ler. Twitter, what are you doing?

Anúncios